12 de março de 2012

Adoção Especial

Fim de semana acordei cedo, liguei a TV e comecei a assistir uma reportagem.
Não foi uma reportagem, foi "A Reportagem", sobre a Adoção Especial.
Eu não conhecia e confesso que nunca tinha pensado como era a adoção de crianças especiais.
Vivemos num mundo preconceituoso, não podemos negar, por mais disfarçado que seja, o preconceito existe.
E a adoção já gera polêmica, muitos não aceitam a adoção, outros só querem adotar bebês, outros crianças brancas, mas nunca imaginei como seria com crianças especiais.
E no decorrer da reportagem me senti emocionada, feliz em saber como há pessoas maravilhosas, que só querem amar, nada além disso.
O grupo Adoção Tardia e Especial(ATE) foi fundado pela Carla Penteado, mamãe adotiva de 3 lindas meninas.
Ele foi criado inicialmente para trocar experiências, porém acabou sendo uma ponte entre o Judiciário e os adotantes.
Até o momento 64 crianças encontraram novas famílias.
Tem que haver inclusão, não só em empresas para trabalhar, escolas, mas na sociedade em geral.
Enquanto as pessoas olharem com pena, e não se mexerem as coisas não mudam.
Temos que fazer a diferença, assim como a Carla fez.
"Se queremos um mundo melhor, devemos ser melhores também"

Link da Matéria toda

Beijos Nossos





17 comentários:

O mundo da Dani disse... [Responder comentário]

barbaroooooooooooo

Elaine Correa disse... [Responder comentário]

Dificilmente se ouve sobre esse assunto,exatamente por causa dos preconceitos existentes!
achei otimo esse post!

Francisca disse... [Responder comentário]

Eu já tinha assistido uma reportagem sobre o assunto.
É muito lindo o trabalho que eles fazem.
Pena que vivemos num mundo cheio de preconceito e exclusão.

Beijos
Francisca

Modinha Pitchú por Carol Hubert disse... [Responder comentário]

Oi Aline, amei seu Blog...muito fofo!!!
E a Malu...uma gracinha!

Adorei seu post e volatrei outras vezes com certeza!

Mil bjs
Carol

Bete Strøm disse... [Responder comentário]

Muito bom mesmo! Adorei o post bjs
http://www.meufilhominhavida.com/

Diário de uma Mãe disse... [Responder comentário]

Oi Aline, tem selinho pra você no meu blog!
Realmente é um ato de coragem e acima de tudo AMOR adotar uma criança com necessidades especiais!

Kaka Barcelos disse... [Responder comentário]

Inspirador...mas acho uma pena que as pessoas ainda não consigam enxergar a adoção como um ato de amor,um ato de compaixão ao próximo...
Um grande beijo
Kaka

Mamãezinha disse... [Responder comentário]

Admirável. Ousadamente amoroso. Gostei. Beijos!

Toninha Ferreira disse... [Responder comentário]

Amor o conhecido é fácil amar o desconhecido que é difícil. Esse dom deus deu pra poucos.
bjus

Cléo disse... [Responder comentário]

Aline acho lindo ao ato da adoção, e mais lindo quando a pessoa ama de coração, pois a base de nossa criação e de um filho é o amor. Beijos,
Cléo
http://eueosgemeos.blogspot.com/

Pequenos Mimos disse... [Responder comentário]

Concordo plenamente que a inclusão tem que ser da sociedade, precisamos ensinar nossas crianças a diferença a viver com elas.
Imagino como deve ser difícil adotar uma criança especial, requer muito amor dos pais, exige N fatores envolvidos e acredito até que a seleção para esses pais deva ser mais criteriosa né?
Que muitos anjinhos possam encontrar um novo e amoroso lar.
bjs

Graziela Sales disse... [Responder comentário]

Oi amiga
Adotar uma criança é um gesto maravilhoso. Tenho um sobrinho adotivo que é um amor.
beijos
maede4princesas.blogspot.com

Mon Maternité disse... [Responder comentário]

O problema não está somente no fato da inclusão das pessoas com deficiências especiais, mas nesse caso começa pela aceitação da adoção. Isso já é visto como UM PROBLEMA! As experiências ruins se sobressaem, ninguém fala de casos de sucesso, se assim posso dizer, sempre tem alguma história ruim. Então ter amor e coração para cuidar de alguém que já foi abandonado pela mãe e ainda tem deficiências é visto como "duplo problema". A sociedade tem que mudar muito mais valores do que imaginamos!

É uma boa hora de parar e pensar o que queremos para nossos filhos como valores familiares! Eu posso não querer adotar, mas posso passar para minha filha que o amor vai além de nove meses de gestação!

Beijos, Má
www.monmaternite.com

Chris Ferreira disse... [Responder comentário]

OI ALine,
muito legal ese seu post.
Eu tenho uma amiga que adotou duas crianças e um tinha problemas de visão e audição. Realmente ´eum amor muito grande, uma dedicação sem tamanho, um exemplo lindo a ser seguido.
Adorei o seu post.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Andréia Sales disse... [Responder comentário]

Essas histórias são lindas e emocionates.
Sinceramente nunca pensei no assunto.
Mas acho que a gente deve começar visitando alguns abrigos para crianças.
Já é o primeiro passo.
Bjks
Andréia
www.cantinhodosam.com
http://makeviagem.blogspot.com

Daniela Castro disse... [Responder comentário]

Já acho nobre a iniciativa de adotar... adotar uma criança especial é o MUST!

Cléo Moretti disse... [Responder comentário]

Aline, mal consigo escrever. fiquei emocionada.
É verdade, não podemos olhar com pena e sim fazer alguma coisa!

bjocas, Cléo - Donamaricotafeliz
Compromisso Mamães Blogueiras

Postar um comentário

Comenta vai?! Vamos Amar!!!

Beijos Nossos