16 de abril de 2012

Vida Sexual Pós Parto

imagem Google

Esse post já está há meses para ser publicado, mas estava criando coragem, afinal não é para todo mundo que saímos falando sobre isso.
A retomada da vida sexual pós parto(quarentena ou resguardo) que na realidade se chama Puerpério, em alguns casos é difícil e complicada como foi no meu.
Primeiro que mesmo sendo estudante de enfermagem ficava encucada com o PN. Pensava como seria depois as relações, se ficariam diferentes demais.
A Malu nasceu e junto com as alterações hormonais veio um turbilhão de sentimentos e emoções.
O medo de não ser boa mãe, de estar errando tudo, o cansaço, a dúvida se o corpo voltaria como era antes e claro como seria a retomada da vida sexual.
Conversei bastante com o marido que foi muito paciente, apesar de ter subido pelas paredes, compreendeu meus medos e cansaço e me deu o maior apoio.
E isso é muito válido, na verdade o principal na vida de um casal, apoio, respeito e compreensão.
E passaram os 40 dias, tive a consulta médica indicada após o parto e puerpério, tirei dúvidas, mas mesmo assim não me sentia "pronta", é parecendo comida no forno, mas é a verdade, não me sentia preparada para "enfrentar" a situação.
E se passaram alguns dias e semanas, e eu me preparando psicologicamente e "corporalmente" para a tão "esperada volta".
Mas cadê a coragem? Tinha um medo de doer, de estar tudo péssimo, de não ser como antes e blábláblá.
E sem contar o cansaço de cuidar de uma bebê, da casa e de quando o marido chegar estar linda, cheirosa e super animada.
Nossa e se passa mais alguns dias, até que meu marido vem conversar e acha que o problema é com ele. Ai que lindo! Será que ele não sabe que mulher é confusa e sempre acha defeitos em si mesma?!
Conversamos e após várias tentativas frustradas, Malu acordando, eu tendo ataques de riso e depois ataques de choros, CONSEGUII...Eeeeeeeeeeeeeeeeeeee. É foi bem essa empolgação.
Não foi planejado, simplesmente meus sogros foram levar a Malu para passear e conversa vai, carinho vem e pronto.
Confesso que não foi como era antes, me senti perdendo a virgindade, mas foi melhorando e agora está ótimo e melhor até que antes.
Sei que muitas mulheres tem dificuldades em conversar com o marido, acaba deixando como está, muito do bloqueio é o psicológico, mas claro pode ser o corpo também, alguma alteração hormonal.
PN ou PC, primeiro filho, segundo, terceiro, não importa, sempre vá nas consultas médicas, tire TODAS as suas dúvidas, converse com o marido(mesmo que ele não for muito de falar), e o mais importante  SE AME, SE ACEITE, TIRE UM TEMPINHO PARA VOCÊ, mesmo que seja 15 minutinhos.
Tenho certeza que tudo irá melhorar, assim como aconteceu comigo.
Não fique achando que é só com você, porque a milhares de mulheres/mamães que estão passando por isso.
Dê atenção ao marido, normalmente os homens se sentem "deixados para escanteio" quando se tornam pais. Tente coloca-lo nas atividades do bebê, trocar fraldas, dar banho, fazer dormir, assim ele entenderá um pouco o seu cansaço, deixará você aproveitar um pouco para se cuidar e ainda estará dando atenção e carinho para a fofura de vocês.

Achei essa matéria do canal Discovery Home Health (amo de paixão)

O nascimento de um filho pode afetar o desejo sexual por diversas razões. Em primeiro lugar as mudanças hormonais do puerpério (período imediatamente posterior ao parto), especialmente se você estiver amamentando, alteram os níveis de testosterona, que é o hormônio do desejo em homens e mulheres.

Por outro lado, é natural que a mãe focalize a maior parte de sua energia na criação desse filho, especialmente se ele é o primeiro. Como sabemos que o desejo sexual no parceiro se alimenta da intimidade, do romantismo, do erotismo e da sedução, a sexualidade pode esfriar para uma ou ambas as partes caso esses aspectos não sejam levados em
conta.


O fundamental é estar consciente da situação e tomar algumas medidas: não abandonar seus momentos de intimidade como parceira; criarem momentos só para vocês; recordarem seus melhores momentos eróticos e recuperarem comportamentos e atos desses tempos para trazer para o presente essas sensações; brincarem com os beijos, os
abraços, as fantasias; e, acima de tudo, se comunicarem verbalmente
sobreo que sentem em relação à situação, comentando o que esperam um do outro, sexual e afetivamente.

E tem esse livro também, não li, mas parece ser bom, deveria ter comprado um.

Imagem Google

Espero que tenham gostado e se quiserem contar como foi também a "Grande Retomada" fiquem a vontade!

Beijos

26 comentários:

sheR disse... [Responder comentário]

Aline, de fato esse negócio é bem complicado, demora mais pra alguns, outros pra menos...
Eu também me sentí perdendo a virgindade, e tinha medo..
Sabe aquela história de que mãe é santa, e nao se mexe? Eu me sentia meio assim, meio imaculada
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Hoje, ta tudo tranquilo...
As coisas voltam, e melhoram
Ainda bem neh?
bjO

Mon Maternité disse... [Responder comentário]

Aline amiga querida ... eu sempre quis fazer um post sobre isso, mas, falta coragem! Parabéns!

Minha vida sexual era uma até eu descobrir que estava grávida ... quando soubemos houve um afastamento por parte do parceiro, eu estava subindo pelas parede (abafa o caso).

Depois que Sophia nasceu eu não queria nem me ver pelada e o companheiro super querendo ... quando parei de amamentar e me sentia "pronta", simplesmente parou tudo! Foram meeeeeses de solidão! Precisamos sentar e conversar!

Acho que é isso que se deve fazer em qualquer caso: sentar e conversar! Vai que numa dessas, conversa vai, carinhos vem ... pimba! Hahaha

Parabéns pela coragem!

beijos, Má
www.monmaternite.com

"Maria Heloisa" disse... [Responder comentário]

Me senti imaculada também kkkkk...quando o renan nasceu foi tudo novo e cansativo não dava.

beijinhos

Carol Liôa disse... [Responder comentário]

amiga muito legal vc ter posto seu relato aqui, tenho certeza q é a duvida d muitas futuras mamães! comigo ñ foi dificil, foi tranquilo, após os dias necessario, tudo rolou normalmente^^ rsrsr bjssssssssss

geice disse... [Responder comentário]

rsrs muito bacana seu post não passei tão assim comigo ja foi mais natural mais mesmo assim nóis mulheres pensamos em tantas coisas né aff bobas demais rsrs o sexo fica é melhor ...

Elaine Correa disse... [Responder comentário]

Menina!esse é um dilema nao sei se de muitas ou de poucas mulheres mas um dilema:fazer ou nao fazer?
eu tive uma gravidez gemelar cansativa.Parei com as atividades sexuais ao 6º mes e so consegui retomar 4 meses apos o parto!eu entrava em panico total na hora!crises e mais crises de choro.Confesso que nunca tive coragem de falar sobre isso no meu blog,pois é um tema muito muito delicado.Mas superei e hj estamos bem,otimos e felizes.Nos sofremos ate com o q deveria ser bom!
bj*

Marina Rocha disse... [Responder comentário]

Espero que tudo de certo pra mim, confesso que tenho medo.
Deve ser bom mesmo o livro.

beijos

Queli disse... [Responder comentário]

ótimo post. Sabe q agora q meu bb fez 1 ano é q as coisas estão voltando ao normal. Mas parece q o safadinho sabe qndo os pais querem namorar e ele não dorme de jeito nenhum, qndo ele dorme eu já tô roncando rsrsrsrs.

Aline Gago disse... [Responder comentário]

Aline,
Que coisa difícil de comentar. Mas a única coisa que sei é que depois do filhote tudo muda!
Beijinhos
Aline

Andréia Sales disse... [Responder comentário]

Nossa esses quarenta dias são uma tortura, engraçado que eu ficava mais preocupada com o meu marido esperar tanto tempo. Baiano tem sangue quente, por aqui correu tudo tranquilo, claro que a frequencia diminui mas agora já está ficando tudo quase normal.
Bjks
www.cantinhodosam.com

Carol Meoli disse... [Responder comentário]

Pois é... sei bem como é... Voltar a vida sexual após o nascimento do bebê. Eu tive essas loucuras, medos mesmo tendo tipo um parto cesaria!
Achei engraçado vc dizer que a Malu acordava no meio... kkkkkkkkkk

Beijos

Aline Gago disse... [Responder comentário]

Aline,
Tem selinho para você no blog amanhã.
Bjs

Mamãezinha disse... [Responder comentário]

Aline. Você disse bem sobre um assunto tão delicado. Eu tive muita dificuldade. E mesmo, hoje 3 anos depois, ainda tenho. Beijos!

Pequenos Mimos disse... [Responder comentário]

Acho que todas passamos por momentos assim, eu lembro que estava sempre cansada e depois fui saber que a amamentação inibe a libido o que acaba dificultando ainda mais né?
Agora grávida novamente e fico pensando como será arrumar tempo com 2 pequenos para o tal do sexo,hehehe...mas acredito que as coisas devem acontecer naturalmente e com o tempo tudo se encaixa né?
bjs e boa semana

Cléo disse... [Responder comentário]

Oi Aline, ouvia algumas gravidas falar e ficava pensando como seria, aqui tenho gêmeos, minha experiencia pós parto foi boa, claro que não com a frequência de antes, sempre dividimos as responsabilidades aqui e isso ajudou muito nesse aspecto, mas nada que uma rotina não de jeito nas crianças, hoje ficou melhor que antes. Beijos
Cléo

Adriana Engelmeyer Bouzan Lopes disse... [Responder comentário]

é amiga...aqui as coisas ficaram difíceis também....mas agora que o Theo fez um ano as coisas começaram a entrar no eixo...e a mudança da pilula para o adesivo melhorou a libido....isso ajudou muito.....bjus

Graziela Sales disse... [Responder comentário]

Otimo post, muito esclarecedor.
Parabens.
beijos
maede4princesas.blogspot.com

Cléo Moretti disse... [Responder comentário]

Nossa, eu preciso muito incorporar isso!!!
Mas ainda prefiro não comentar!

bju

Daniela Castro disse... [Responder comentário]

Aline! Levante a mão pro céu e agradeça por ter um marido ao seu lado... eu tive e tenho a Sophia sozinha... quem anda subindo pelas paredes sou eu... mas como descer?! Só depois que arrumar um namorado... bjokas e bom fim de semana!

Li disse... [Responder comentário]

Aline, a volta não é fácil mesmo. Às vezes dói, as vezes falta vontade, mas depois tudo volta ao normal e fica muito bom, né?!

Aproveito para te convidar a participar de uma blogagem coletiva que estou propondo em meu blog em homenagem ao dia das mães. Passe por lá e confira! Vou adorar ter você participando dessa blogagem comigo e com outras mamães!!!

Beijos!

Lívia.

Bete Strøm disse... [Responder comentário]

Boa materia, eu tive problema em toda gestacao e na amamentacao, o desejo acabou...Somente voltei a sentir desejo sexual quando o Bruno estava com cinco meses...http://www.meufilhominhavida.com/
Bom domingo! :)

Em uma nova vida disse... [Responder comentário]

tenho um post sobre esse assunto antes de saber que commigo aconteceria da melhor forma possível....Não contem p ninguem,mas com 1 mes e 10 dias já estávamos com tudo normal,muitoo fogo,nada doeu,eu tomava aqueles banhos relaxantes as 10 da noite,davaa mamá,fazia bebê dormir e o tremmmm pegava fogo......rsrs
Uma hora dessas faço outro post contando isso.
mas fica a dica..:o banho relaxante das 22 é ótemo.......Florr adorei o post,o blog,vc e a Malu....seguindoo bjss

Chris Ferreira disse... [Responder comentário]

Oi ALine, é uma situação bem complicada mesmo. Complicada de viver e de expor, né?
Para uns demora mais, para outros é mais fácil
Eu sempre ficava na dúvida se aproveitava o tempo para dormir ou para namorar.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Ju Dalzoto disse... [Responder comentário]

Oi Malu!!
Vim conhecer seu blog através da indicação lá das meninas do Recanto! Muito bom o seu post, tbem pensei em escrever algo mas acabei deixando de lado por falta de coragem! Achei muito bacana sua maneira de expressar e falar sobre esse assunto, que é mesmo muito importante.

Aqui em casa, nos dois partos fiz cesárea, mas no primeiro fiquei mais receosa por não saber como seria. Esperamos 30 dias (nem deu 40, hehehe) e a retomada foi mais ou menos, pois estava bem encucada, com medo de doer, por causa do meu corpo que ainda estava "aquilo" e tal. Mas da segunda vez foi beeeem mais tranquila. Estavámos mais leves e eu já sabia que não doía e que, apesar de não ter o corpo de antes, estava sendo desejada! Mandei as neuras para o espaço e foi tudo muito bom!

Não sei como seria se tivesse PN, mas enfim, esta foi a minha experiência!

O problema é a "manutenção" ne',hehehe, pois com os pequenos, a gente realmente fica muito cansada. Eu deito na cama e em 5 segundos já estou dormindo!!!!

Bem, gostei de conhecer vcs!
Beijo grande
e uma ótima semana!

Ju

Ju Dalzoto disse... [Responder comentário]

Ai Aline, agora que me dei conta que escrevi antes dizendo "Malu", hehehe. Viu o que que dá comentar com filho no colo e ouvindo o Dino Dan por tabela??? Sorry, viu?!

beijo beijo

Mamãe Nádia disse... [Responder comentário]

Parabéns por ter estado no Top Five do Recanto das Mamães Blogueiras! Seu post ficou ótimo, vc mereceu, e muito!
Bjão!

Postar um comentário

Comenta vai?! Vamos Amar!!!

Beijos Nossos